quinta-feira, 2 de abril de 2015

Relação entre Intervenção Popular & Intervenção Militar segundo @OdeCarvalho


+ Trauma de Milico

+ O País Inteiro Pede aos Gritos: Fora Dilma... E Não Adianta Nada

 

É para ler com cuidado, certificar-se de que está entendendo as sugestões e mais de uma possibilidade de significado da palavra "provocar" - ouvir o som, entender a letra em inglês, refletir e alcançar, enfim, uma conclusão.



FONTE
https://pt-br.facebook.com/olavo.decarvalho/posts/10153165253782192

DESTAQUES & COMENTÁRIO

Destacando partes dos textos acima, embora as orientações sejam claras -  é possível melhor compreender essa relação entre Intervenção Popular e Intervenção Militar.

A População pode Intervir não somente pressionando com  massiva presença nas ruas mas, também, utilizando-se do boicote aos anseios do Governo. 

 

E o principal anseio do Governo Comunista PTERRORISTA é que você trabalhe, cale a boca, não reclame e produza a riqueza da qual eles vão se apossar e que os sustentará no Poder eternamente. 

 

Prosseguindo com o entendimento do que é e como funciona a Intervenção Popular, analise-se este ponto:



'Para suscitar uma intervenção militar [é preciso] intensificar a luta civil em todos os fronts. 

 

Ou intensificar manifestações. Porém, manifestação do povo não se resume a ir para as ruas em massa em todo o país. 

 

As passeatas, protestos - este é um dos recursos que o povo tem para manifestar-se, esta é uma forma de Intervir no destino do Nação,  sim - porque Interfere, é u vetor, uma força a favor do país nessa equação. 

 

Intervenção Popular é uma ação que faz uma diferença significativa no ritmo costumeiro da geração de riquezas. Por isso é, de fato, uma forma de pressão.



Todavia, a pressão popular nas ruas, somente, provavelmente não funcionará com comunistas, posto que são especialistas em tirar proveito desse tipo de Movimento de massas - pela distorção cínica das mensagens/reivindicações do povo. Prosseguindo:


'Intervenções Militares não acontecem porque alguém pede, mas porque a situação objetiva exige, isto é, porque uma crise se agravou ao ponto de paralisar a economia nacional... Para provocar uma intervenção militar é preciso algo mais que duas passeatas. É preciso parar o país...

 

Fica claro o modus operandi eficaz para uma Nação se salvar de um governo ilegítimo, criminoso, violento, repressor e repleto de péssimas ideias retiradas de decadentes alfarrábios comunistas maquiados com a tinta venenosa do marxismo cultural e das ideias de jerico (um tipo de asinino) de Antonio Gramsci (Deus os conserve bem mortos e atormentados no Inferno). 

 

Esse modus operandi chama-se GREVE GERAL incluindo as TVs desligadas, em todos os lares. Isso paralisa o país e gera PÂNICO - nos inimigos seus cúmplices por atos e omissões (os midia, nesse caso).  

 

Uma greve geral, o emudecimento do jornalismo chapa branca e repúdio aos programas de televisão, em particular, novelas e telejornais, estes procedimentos, somados ao povo nas ruas diariamente é instrumento capaz, até - de dispensar a Intervenção Militar. 

 

Porque uma interferência dos militares é algo tão temido por toda a classe política (perderiam seus 'empregos, no mínimo) - e pelos comunistas de modo especial - que aquela gente do Planalto é capaz de promover o Impeachment e ainda fazer outras 'concessões - como o enquadramento jurídico do MST, por exemplo - somente para se livrar do espectro dos 'homens dos botões dourados


Na verdade, para escapar à voz prisão de um milico, essas múmias comunistas sessentistas são capazes de extremos, como rasgar o decálogo de Lenin, pedir demissão do Foro de São Paulo, se converter ao cristianismo católico, recitar o Credo, fazer confissão e penitência subindo de joelhos a escadaria da Penha.

 

+ @OdeCarvalho sobre interação Civis-Militares em 20.04.2015

 

+ Trauma de Milico

+ O País Inteiro Pede aos Gritos: Fora Dilma... E Não Adianta Nada

Nenhum comentário:

Postar um comentário